quarta-feira, abril 15, 2009

Boas vindas aos séculos

por Priscila Yamany

Em pleno século XXI, o homem se gaba de todas as suas conquistas e avanços tecnológicos. A modernidade oferece às pessoas conforto e comodidade. Há liberdade de expressão, na maioria dos lugares terrestres. As pessoas tornaram-se donas de seus próprios narizes, desfrutam do livre arbítrio para sua escolha sexual, religiosa, profissional. Mesmo assim, parecendo até irracional, atitudes seculares passadas ainda prevalecem em nossa sociedade.

O preconceito, como outras atitudes ultrapassadas e superadas,  é cada vez mais evidente. Teima-se em separar os negros dos brancos, os pobres dos ricos e assim por diante. As cotas estão aí para provar... Num vestibular ou concurso, hoje, cada um fica no seu canto, dependendo de sua cor e classe econômica. Se você for negro, sua classificação será determinada separadamente dos brancos. Se você for pobre, a mesma coisa. Os nossos amigos lá de cima do continente são vangloriados por terem eleito um negro, o primeiro  negro eleito na história do país. Mas qual a diferença? Ele vai mudar o mundo pelo simples fato de ter nascido negro? As pessoas são melhores por serem negras ou não? Em pleno século XXI, as pessoas ainda insistem em discriminarem umas às outras por causa da cor ou pela classe social a qual cada um pertence. Se não discriminam, exaltam e valorizam, mas levando em consideração a pele e o status, deixando de lado os valores e o que cada um realmente é, o que realmente importa.

Do que adiantaram todas as revoluções, manifestações e panfletagem dos que acreditavam em alguma mudança, se nada mudou? Se o preconceito e a discriminação continuam camuflados em cotas e piadas por aí afora? De que adianta encher a boca para dizer 'em pleno século XXI' se na verdade as coisas não mudaram tanto assim? O século, esse século era a esperança para muitos, mas antes mesmo de ele chegar já havia um poeta profetizando: “Se você correu, correu, correu tanto e não chegou a lugar nenhum, baby oh baby bem vinda ao século XXI”. Enquanto depositarmos nossa fé e esperança nos anos e nos séculos que estão por vir e deixarmos de lado o que cada um pode fazer, o que cada um deve mudar, continuaremos cantando esse refrão para os séculos e milênios futuros. Continuaremos caminhando lentamente para lugar nenhum...

Mais textos em português clique na bandeira

32 comentários:

MoizaCARTUNS disse...

O preconceito jamais será extirpado. Sempre existirá, enquanto existir seres humanos. É de nossas "raças".

Pena que o Governo brasileiro, "querendo" acabar com isso, resolve adotar medidas altamente preconceituosas como os famigerados regime de cotas! Putz! Uma discriminação absolutamente desarrazoada e inconstitucional!

Mas, convenhamos... o preconceito já foi bem maior, historicamente falando. Hoje, é comum as amizades entre brancos, negros e pardos, bem como entre heterossexuais e homossexuais. Coisas que, até há pouquíssimo tempo, era impensável. O preconceito continua existindo, é verdade... mas estamos evoluindo, né não?

Abraços o/

Toddy disse...

belo post!!!!
Assim eu acho uma evolucao o obama ser eleito presidente, la nos estados unidos o racismo eh mais evidente do que aqui, la eles falam por exemplo que nao gostam de negros na cara dura....
Aqui no Brasil eh um racismo mais disfarçado vamos dizer manter distancia do negro e do pobre...
Enfim eh horrivel qualquer forma d racismo
se puder
http://t-crespi.blogspot.com
vlw

diomar disse...

O blog é mto bom, e sobre o post,eu acho qqer tipo de preconceito,mto triste, porque devemos ver as pessoas como elas são idependente de raças,credo,classes sociais etc...
sou do ES-Brasil

ganésinho disse...

eu acho meio relativo essa história de liberdade de expressão.. pensamentos consevacionistas aina impregnam a sociedade onde teme-se o diferente, e quando é feito, a uma boa parcela de não aceitação acarretando o preconceito.. que acaba estando presente em quase toda forma de expressão.
Gostei da análise, belo blog

carla m. disse...

Priscila,
Apesar de udo que tu enumeraste, e concordo contigo, acho que temos também o que comemorar. Quando olho pra trás e vejo o regime de discriminação racial na África do Sul, quando vejo a lei que pertia o homem matar por honra a mulher que cometia adultério, quando vejo todas as barbaridades que eram permitidas depois que nasci, eu que só tenho um quarto de século de vida, vejo que avançamos um pouco.

Compartilho da tua indignação, falta muito pra esse mundo ser justo, falta muito pra que os sujeitos históricos não sejam julgáveis por juízos de valor. Mas se ignorarmos onde avançamos, iremos desanimar, nos perder, achar qeu não vel a pena mesmo.

Força e coragem. O resto é alegria.

luiz disse...

eh racismo eh besteras a gnt tem q ve as pessoas como elas são por dentro
^^

se puder
http://sonabrisa.nomemix.com/

Diana M. disse...

“Se você correu, correu, correu tanto e não chegou a lugar nenhum, baby oh baby bem vinda ao século XXI”.

Belo raciocinio.
Adorei o blog.

Bruno Monin disse...

Sou toalmente contra essas cotas para negros em universidades, não tem exemplo mais explícito de racismo do que esse. Sempre quando esse assunto vem a tona, eu mantenho a minha opinião. Se é pra eles terem as mesmas chances que os brancos, por que não deixam eles concorrerem por igual? Essa coisa de dizer que preconceito acabou e tal, é tudo conversa, a pessoa pode não demonstrar preconceito com algo, mas na cabeça sempre vai rolar essas coisas, não tem como não ter. Sobre o Obama, não tinha pensado por esse seu ângulo, só porque ele é negro é que vai mudar o mundo, os problemas continuam os mesmos e vão ser difíceis de se resolver quando era com o Bush. No fim, continuamos na mesma mesmo... Adorei o texto e a estrutura do blog. Suecsso!

Thiago disse...

Realmente é uma incoerência a implantação de medidas segregativas na busca por algum tipo de "igualdade". Por muitas vezes, ações como essas acabam por legitimar as diferenças. É fato, ninguém é melhor que o outro por ser negro, branco, índio ou pardo. Mas é fato também que a cultura de segregação e inferiorização de determinadas etnias instituída nos séculos anteriores inevitavelmente conduziram desordenadamente a população negra às periferias (por favor, está claro que não generalizo, e nem digo que em periferias só existem negros, ou que em bairros nobres só vivam brancos). Com isso, seu acesso à educação, moradia, saneamento básico etc ainda é mais precário do que o da população branca. Pensando dessa forma, e em tudo o que ficou para trás, creio que os últimos cento e poucos anos foram sim fundamentais para iniciar um movimento de transição desse cenário preconceituoso - seja religioso, sexual, racial, social, etc. No entanto, o enraizamento desses mesmos preconceitos nos séculos anteriores foi muito profundo, tornando uma "mudança" muito mais "complexa", e demandando a adoção de medidas bizarras, como a de cotas em concursos e universidades. Em meio a isso tudo, o surgimento de uma figura como a de Obama é fundamental para uma possível mudança, the "change that we need". Mas não dá para ficar só na imagem.

abs

Aflaudisio Dantas disse...

sensacional esse texto é exatamente tudo que penso
achamos que vivemos num mundo de luzes mas ainda agimos com se estivéssemos no escuro
ótima sacada ao colocar o trecho da música do raul parabéns
se puder
http://aflaudisiodantas.blogspot.com/

Emerson Rocha disse...

Priscila, belo texto. Mas, concordo com o primeiro comentário: O priconceito está nos seres humanos. Cada um tem o seu.

ah, visita meu blog

http://triplicandoaej.blogspot.com

Diego disse...

Adorei seu blog.
Muito interessante, com textos inteligentes.
Parabéns pelo trabalho.

Jonas Migotto disse...

preconceito é a coisa mais ridicula, um dos piores defeitos q uma pessoa pode ter

Diego Rodrigo disse...

O próprio nome já está estampado: PRÉ... Conceito. E este primeiro conceito quase sempre não é o dos melhores, o instinto humano(ou pelo menos de alguns homens) traz isso na sua essência, ignorar os demais e ser sempre o melhor. Quanta besteira, mas a verdade é que muitos pensam assim, sempre querendo ser melhor do que alguém.
E se não bastasse, ainda existem aqueles que nse autodescriminam e criam ongs tachas de anti; contra; abaixo...

É triste!

curiosidadesdoplaneta disse...

as vezes me vejo dentro desse texto qu vc postou!!!

E o racismo ainda persiste....

Tchezar disse...

O preconceito é uma das coisas mais feias que o homem já criou... Infelizmente ele existe em todo mundo e todos estamos sujeitos a ele... Vc sendo ser um branquelo de olhos azuis pode sofrer preconceito se, por exemplo, ir a uma favela... O pior é que não vejo muita solução para esse problema... Enquanto houver desilgualdade social, existirá o preconceito racial... Não tem jeito...
Eu sou japonês e ja fui vítima de preconceito.
Meu melhor amigo é negro e ele mesmo se coloca em situação de auto-preconceito de vez em quando...

JuANiTo disse...

Seculo da Confusão!
Onde todos fingem..tudo!
E o preconceito é algo que vejo longe do fim!

Everton disse...

Concordo com o texto. Apesar de que muitos preconceitos estão sendo superados (ou talvez tolerados), acredito que ainda falta muito para que ele seja eliminado das sociedades do mundo.
Mas acredito que o nosso país ainda tem uma situação privilegidada a esse respeito quando se compara com outros países de culturas pelo mundo.

Abraços

Tati disse...

"... ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais..."

C. disse...

Interessante o texto...
Gostei do ponto de vista!

www.conto-um-conto.blogspot.com

Natan disse...

1- pagina salva nos favoritos =D
2- preconteito nem rola neh?
tipo sou negro e acho uma imbecibilidade (existe essa palavra?) essa parada de cota...
a ultima frase diz tudo: andamos e andamos para chegar em lugar nenhum

Junior disse...

Já que a humanidade evolui em questoes tecnologicas e monetarias deveriamos evoluir tambem nossa consciencia e nossos pensamentos.

BRUNO disse...

Essa hidtória de "Século 21" é bobagem... as coisas continuam na mesma, também sou contra essas cotas em faculdades, deveria haver mais estímulos p/ podermos estudar en Universidades públicas.

http://tempo-horario.blogspot.com/

BRUNO

TAIS MOREIRA disse...

Cara...FAlOU E DISSE!!!
Não adianta nada o homem realizar muitas conquistas, mudar o mundo, se não consegue mudar a si mesmo? Especialmente esse lance de Preconceito...¬¬"
Belo post!
Beijos

Humberto Camargo disse...

Diferenças existem e não devem ser esquecidas. Precisamos é aprender a conviver com elas.

Strider disse...

É lasca mesmo... quanto mais a gente evolui, mais parece que voltamos no tempo, excluindo as minorias que hoje já são maioria.

Duda disse...

Caramba muito bom esse texto, mostra a verdadeira face, nenhuma campanha vai mudar povo se ele não quer ser mudado.

Alexandre disse...

Eu sou totalmente contra cotas raciais. Imagine um loirinho favelado... pois é, né? Esse ae tá roubado!

mafia171.com.br disse...

otimo blog, boa sorte.

João Cappello disse...

Uma boa iniciativa! Não tive tempo de ler algum post completo para avaliar os textos, mas deixei salvo aqui para voltar depois!

abraço

Rehtse Arbacam disse...

RJ - Brasil

Meus caros, como diria outro poeta "Assim caminha a humanidade, com passos de formiga e sem vontade."

Mas sou a favor das cotas para pobres, não que eles não tenham capacidade de concorrer com alguém de melhor condição financeira, só cho que se alguém passa a vida toda estudando em um colégio público (que normalmnte são inferiores) essa pessoa tem o direito de ir para uma faculdade pública também (que digace de passagem, são as melhores)

sem mais

abraços

Canto do Lufa disse...

Esses super heroís!

Alguns fadados ao fracasso como vc mesmo disse do Hulk e de repente um Hell Boy deslancha 100 milhões de lucro

Isso é chocante!

Falando em heróis
Adorei Wolverine o filme!

Visitaram o Blog do Gauche...